Guerra injusta: a luz do sol da liberdade atrapalha a própria imprensa

Por Lenio Streck, Geraldo Prado, Juarez Tavares e Roberto Tardelli Ministério Público não pode e não deve se desincumbir da defesa da ordem jurídica A guerra, e essa é a palavra mesmo, deflagrada contra o procurador-geral da República, Augusto Aras, é injusta e desmedida. Desde que Aras resolveu participar de uma webinar do Grupo Prerrogativas (os convidados anterioresContinuar lendo “Guerra injusta: a luz do sol da liberdade atrapalha a própria imprensa”

Juízas e juízes pela democracia em tempos autoritários

No passado, durante as ditaduras, a reação judicial antiautoritária era individual e sobre estes juízes que se rebelavam exercia-se um controle que variava entre a marginalização e desmoralização à exclusão da carreira, com as cassações famosas à época do AI5.

Conferência e apresentação do número inaugural da revista Criminologia, Direito e Sociedade

Geraldo Prado participou, no início de junho, da “Conferência Internacional da Criminologia ao Direito: Questões Atuais” que foi realizada pela equipe da revista portuguesa “Criminologia, Direito e Sociedade”, como parte dos eventos comemorativos do lançamento da nova publicação. Na ocasião, o professor abordou o tema “A racionalidade probatória em um caso concreto”.

Geraldo Prado: Juventude e sabedoria

Em uma longa conferência realizada na Faculdade de Direito da Universidade Federal Fluminense (UFF), há quase dez anos, o professor Geraldo Prado falou a um grupo de estudantes sobre o que se deve esperar da Justiça, dos Juízes e da sociedade. Passando pelos magistrados, afirmou que somente nos atos de um árbitro que não temContinuar lendo “Geraldo Prado: Juventude e sabedoria”

O estatuto jurídico da prisão processual no júri e a tese da soberania dos vereditos

O Supremo Tribunal Federal (STF) está debruçado sobre o julgamento, em contexto de repercussão geral, de recurso extraordinário em cujo âmbito postula-se a aprovação de tese apresentada nos seguintes termos: “A soberania dos veredictos do Tribunal do Júri autoriza a imediata execução de condenação imposta pelo corpo de jurados, independentemente do total da pena aplicada”.

Geraldo Prado: Dignidade em tempos de cólera

Em uma longa conferência realizada na Faculdade de Direito da Universidade Federal Fluminense (UFF), há quase dez anos, o professor Geraldo Prado falou a um grupo de estudantes sobre o que se deve esperar da Justiça, dos Juízes e da sociedade. Passando pelos magistrados, afirmou que somente nos atos de um árbitro que não temContinuar lendo “Geraldo Prado: Dignidade em tempos de cólera”